Burberry deixará de usar peles de animais

(Kevin Lee/Getty Images)

A marca britânica Burberry anunciou que vai retirar produtos com peles de animais de todas as futuras coleções.

Também vai interromper a prática de queima dos itens não vendidos.

 A empresa admitiu, em julho, ter destruído o equivalente a quase 28,6 milhões de libras (US$ 40 milhões) em itens não comercializados em um único ano, para evitar que eles fossem vendidos abaixo do preços de mercado e desvalorizassem a marca.

A Burberry decidiu seguir marcas com a de Stella McCartney e remover peles de coelho, raposa, vison (também chamado de mink, um bichinho fofo do gênero Mustela) e guaxinim asiático de seus modelos.

Outras marcas de estilistas abandonaram a pele de seus modelos nos últimos meses, incluindo Gucci e Versace.

Marco Bizzarri, CEO da Gucci, e Donatella Versace, vice-presidente da Versace, classificaram o material como desatualizado e desnecessário na moda moderna, respectivamente.

Uma porta-voz da organização internacional de direitos dos animais PETA (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais) disse à BBC (Emissora de rádio e televisão do Reino Unido). “Se eles querem permanecer relevantes em uma indústria em mudança, eles não têm escolha a não ser parar de usar peles roubadas de animais para seus casacos, colares e punhos.”

Eu só realmente espero que essas marcas retirem todos os produtos que tenham origem animal de suas coleções, e pra sempre.

Mas com toda certeza isso é um passo importante pra que essas empresas se conscientizem e entendem que não há nada de “cool” usar roupas provenientes de dor, sofrimento e exploração animal.

 

 

 

 

Fontes: O GLOBO / LIVEKINDLY

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: